Cuidando das SEMENTINHAS em tempos de pandemia



Edna M. Cardoso Nicácio – Comunidade São José Operário

Desde maio de 2014, o grupo “Sementinhas de São José”, da comunidade São José Operário, Paróquia São Benedito, que conta atualmente com 22 participantes, vinha realizando seus encontros semanalmente, e acreditem, não há controle de frequência e as crianças não faltam. O último encontro presencial foi na primeira semana de março 2020, após todos entraram em quarentena por causa da pandemia de Coronavírus. Muitos adolescentes do bairro já foram “sementinha”. Vários ainda hoje são comprometidos em atividades da igreja e participantes assíduos nas missas e celebrações da Palavra. Acreditamos que o trabalho desenvolvido no grupo contribuiu com isso e muito.

As crianças podem iniciar no grupo com 6 anos completos e ainda hoje não foi possível colocar uma idade limite para elas deixarem de participar, pois mesmo aquelas que seguem aos 9 anos para a catequese da Primeira Eucaristia desejam continuar frequentando as atividades do “Sementinhas” paralelamente, e ao terminar os dois anos da Catequese elas continuam comparecendo aos encontros. Eles vão aos poucos se desligando entre seus 14 e 15 anos. E com os mais velhos vamos realizando ações diferenciadas e até incluindo para auxiliar nas atividades com os menores, com cantos, teatros, campanhas, etc.

Diante da necessidade de ficar em casa por conta da pandemia, a evangelização não podia ser colocada em quarentena, principalmente quando se trata das crianças, era preciso continuar a regar as sementes já plantadas, sendo necessário inovar e reinventar utilizando a criatividade para tentar evitar a dispersão dos nossos pequenos. Criamos então um grupo pelo WhatsApp, e mesmo algumas crianças tendo seu próprio celular, utilizamos o número de contato dos pais para que estes acompanhassem e participassem com seus filhos dessa igreja doméstica que vivemos hoje. Nesse grupo compartilhamos links de músicas católicas, desenhos e filmes bíblicos, partilha das experiências vividas durante a quarentena, além de ações de interatividade com as crianças em datas importantes da Igreja, criando brincadeiras, adivinhações, caça palavras, questionários bíblicos e orientações para vivenciarem a Semana Santa em 2020, comentários sobre a vida dos santos, além do estímulo para a participação da Santa Missa pelas redes sociais, e fomos conseguindo uma ótima resposta com as crianças e familiares.

Outra atividade bacana, por iniciativa de alguns pais, ocorreu em junho de 2020 no dia de Corpus Christi, quando não puderam enfeitar as ruas, que é uma ação que muitas crianças estão acostumadas a participarem todos os anos. Então, três famílias que moram vizinhas se uniram e enfeitaram a calçada de uma das casas simulando o tapete que é feito na rua.

Em meados de novembro de 2020 realizamos a nossa campanha anual de arrecadação de alimentos e produtos de higiene que foram entregues para ao Lar de Idosos Frederico Ozanan. A arrecadação ocorreu no estilo Drive-Thru onde os pais com as crianças passaram para deixar as doações arrecadadas e as crianças receberam uma cartilha elaborada pelas coordenadoras e viabilizadas pela comunidade, com diversas atividades bíblicas.

No final do ano passado, próximo ao Natal, quando as celebrações já aconteciam presencialmente, com as devidos cuidados de higiene e distanciamento, foi realizada uma celebração da Palavra pelo diácono Edison da Silva Palagi, assessor da Comunidade, e houve a participação do Grupo Sementinhas de São José juntamente com as crianças da Catequese da Primeira Eucaristia. E nesse dia receberam um terço e uma pequena lembrança com o tema da Sagrada Família.

Evangelizar crianças é um grande desafio, mas também muito gratificante. Não podemos nos mostrar indiferentes a essa necessidade, faz-se necessário estabelecer estratégias para alcançar essas vidas. Reflitamos este texto do Evangelho de Marcos, 10,13-16: Apresentaram-lhe então crianças para que as tocasse; mas os discípulos repreendiam os que as apresentavam. Vendo-o, Jesus indignou-se e disse-lhes: “Deixai vir a mim os pequeninos e não os impeçais, porque o Reino de Deus é daqueles que se lhes assemelham. Em verdade vos digo: Todo o que não receber o Reino de Deus com a mentalidade de uma criança, nele não entrará”.