Meditação da Sexta-feira depois da Epifania



Padre José Luiz Nascibem - Paróquia São Benedito

Evangelho - Lc 5,12-16
Aconteceu que Jesus estava numa cidade, e havia aí um homem leproso. Vendo Jesus, o homem caiu a seus pés, e pediu: 'Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar.' Jesus estendeu a mão, tocou nele, e disse: 'Eu quero, fica purificado.' E, imediatamente, a lepra o deixou. E Jesus recomendou-lhe: Não digas nada a ninguém. Vai mostrar-te ao sacerdote e oferece pela purificação o prescrito por Moisés como prova de tua cura. Não obstante, sua fama ia crescendo, e numerosas multidões acorriam para ouví-lo e serem curadas de suas enfermidades. Ele, porém, se retirava para lugares solitários e se entregava à oração.
Palavra da Salvação.

Estamos diante de uma causa aparentemente perdida: um leproso à beira do caminho. Olhando para o leproso vemos um doente em estágio avançado de sua enfermidade que nos ensina que por mais difícil que seja nossa situação não precisamos perder a esperança. Aquele homem se infiltra no meio do povo e ao ver Jesus prostra-se diante dele em Adoração. Ele não chega pedindo isso ou aquilo, chega reconhecendo quem é Jesus e rendendo-se ao seu poder. Jesus compadeceu-se daquele homem, o tocou e lhe devolveu dignidade. Hoje o Senhor quer continuar a nos curar e libertar de nossas lepras físicas e espirituais. A maior libertação que o Senhor quer operar é em nosso interior e por isso esse evangelho termina mostrando Jesus se retirando para lugares desertos em oração. Que o Senhor nos ajude a busca-lo primeiro por aquilo que Ele é: Deus e só depois por aquilo que Ele pode fazer por nós: dar a vida verdadeira. Deus abençoe você!

Fonte: catolicoorante