XVII Domingo do Tempo Comum



Padre José Luiz Nascibem - Paróquia São Benedito

Evangelho: Mt 13,44-52
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola. O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo. Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam. Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos, e lançarão os maus na fornalha de fogo. E ai, haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isso?" Eles responderam: "Sim". Então Jesus acrescentou: "Assim, pois, todo o mestre da Lei, que se torna discípulo do Reino dos Céus, é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas."
Palavra da Salvação.

Leitura: O que o texto diz?
Hoje o texto nos traz três parábolas, em que Jesus fala da preciosidade do Reino de Deus, sendo este representado pelo tesouro, pela pérola e pela rede. O tesouro e a pérola nos lembram o próprio Jesus escondido desde a Antiga Aliança e encontrado na Nova Aliança. A rede e o pescador Jesus que apanha os peixes e são separados os bons dos ruins. Imaginemo-nos em uma espécie de juízo final em que o juiz é Deus, e que pela bondade de nosso coração, pela vivência do amor real, seremos julgados como bons ou maus. Jesus sempre ensina com autoridade, em especial aos discípulos que conferem o seu testemunho e receberam seus ensinamentos, para repassarem o verdadeiro sentido da lei, e assim, tocar os corações dos homens a buscarem o Reino de Deus com o sentimento de amor. E com livre arbítrio, percebem a maravilha desse reino. Por fim, o coração em brasa, se doa totalmente por ele, sem perder uma única oportunidade.

Meditação: O que o texto me diz?
Através das três parábolas, permita-se meditar sobre o que é o tesouro em sua vida, o que valoriza e tem sentido para você. Será que o tesouro mais apreciado é o dinheiro, que muitas vezes causa a corrupção e a desonestidade? Reflita sobre o seu próprio valor. Está vivendo a palavra no seu dia-a-dia ou não está se permitindo encontrar o verdadeiro Reino de Deus, em prol de outros reinos. Será que está preferindo as coisas velhas com o receio do desconforto das coisas novas? Deus convida você neste momento a abrir o coração, enxergar o tesouro que está bem próximo de você, experimentá-lo e senti-lo. Assim, terá uma vida nova, um bom peixe, pescado e separado pelo amor de Jesus Cristo.

Oração: O que o texto me faz dizer?
A oração se faz fundamental para buscarmos o tesouro semelhante ao Reino de Deus, e que cheios de alegria, possamos dar a nossa vida por ele. Se apresente a Deus, abra seu coração e converse como seu amigo. Pergunte o que necessita para que sua recepção com a palavra, saia das antigas muralhas; que receba alma nova e consiga o entendimento e a vivência da releitura de Jesus para com a lei. Que você seja um discípulo novo e leal. Peça perdão se não tem sido caridoso com o próximo, se não tem enxergado Cristo nele?! Peça a graça pra mudar de vida. Que o discernimento faça parte de seu cotidiano e encontre o caminho único e verdadeiro Reino. Que seja tudo livremente e sem imposições, mas impulsionado pelo amor. Clame ao Senhor para encontrar o tesouro, adquirir a pérola e ser pescado como um bom peixe. Encontre o real sentido de sua vida.

Contemplação: O que o texto faz em mim?
Refaça a leitura quantas vezes for necessário até seu coração se sentir ardente com a Palavra. Sinta-se um discípulo ou alguém naquela multidão ouvindo Jesus com essas parábolas e leve-as para a sua vida neste momento e acolha-as verdadeiramente. Não importa se você está descobrindo o valor do Reino hoje, pois Deus é misericordioso e te recebe de braços abertos. Busque discernir que tipo de peixe você quer ser, e dê um novo sentido a sua vida, pois a graça do Senhor te alcança neste momento, e que você realize uma escolha sábia.

Ação: O que esse texto me faz agir?
Inovar nossos sentimentos de amor e fé, nos faz sentirmos plenos, impulsionados a não perder a oportunidade do Reino e ter encontrado o tesouro. Um ser humano inovado recebe a luz de Cristo, e assim, iluminado, leva a claridade por onde passar, sendo luz restauradora para o próximo. Dê o seu primeiro passo, seja testemunho do tesouro, e com humildade, renove a esperança dos que estão à espera.

Fonte: catolicoorante