Comunicado Oficial da Diocese de Jundiaí - Coronavírus



Publicamos, a seguir, as orientações do Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, aos diocesanos com vistas à prevenção do contágio contra o vírus COVID-19-Coronavírus.

A Diocese é chamada a se unir neste momento em que se faz necessário
o combate a proliferação do Coronavírus.

Jundiaí − SP, 13 de março de 2020.



Comunicado da Diocese de Jundiaí – SP

Recomendações de prevenção ao Novo Coronavírus

Fomos convocados, na manhã de hoje, pela Prefeitura Municipal de Jundiaí para compormos o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC), que tem como objetivo principal definir as diretrizes técnicas e epidemiológicas e a padronização do protocolo único de medidas de prevenção e atendimentos para os casos suspeitos ou confirmados da contaminação pelo novo coronavírus que está ameaçando a saúde da população no território municipal e de outros municípios de nossa Diocese. O Padre Leandro Megeto, Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora representou a Diocese nesta referida reunião.

Faz parte da nossa missão como Igreja ajudar o poder público a decodificar as informações acerca da disseminação do coronavírus. O momento é de muita seriedade e de compromisso de todos. Não existe motivo para pânico e alarde. Tudo o que está sendo proposto pelas autoridades sanitárias são medidas preventivas.

Mais uma vez recordamos o nosso compromisso com a vida. Neste tempo quaresmal, providencialmente, a Campanha da Fraternidade – 2020 faz refletir o exemplo do Bom Samaritano, imagem de Jesus Cristo e da Igreja, que vê, sente compaixão e cuida (cf. Lc 10,33-34).

Vale ressaltar que, até o momento, não há orientação do Ministério da Saúde quanto à suspensão de Missas e Celebrações. Por determinação do Governador do Estado de São Paulo, a partir do dia 14 de março de 2020, todos os eventos diocesanos e paroquiais acima de 500 pessoas, estão suspensos por tempo indeterminados.

Assim, atendendo a solicitação das autoridades da Vigilância Epidemiológica, pedimos a todos os fiéis, clérigos e leigos, da Diocese de Jundiaí – SP que rezem pela eliminação desta nova ameaça à nossa saúde e acolham rigorosamente as seguintes as medidas preventivas:

Manter as igrejas abertas, limpas e bem ventiladas. Que seja disponibilizado álcool gel para a higienização das mãos;
Aumentar, enquanto possível, nas igrejas com grande participação de pessoas, o número de Missas e Celebrações para evitar grandes aglomerações;
Evitar, como recomendado no último Comunicado (28/02/2020), os apertos de mãos e abraços, bem como o contato físico na oração do Pai-Nosso e na saudação da paz;
Não seja distribuída a Sagrada Comunhão sob as duas espécies, particularmente, nas Eucaristias com as Comunidades do Caminho Neocatecumenal. Com espírito de caridade para com os outros, preferencialmente, a comunhão seja recebida sempre na mão;
Pessoas que apresentem febre ou sintomas respiratórios como tosse, coriza ou congestão nasal não devem frequentar as Missas e as Celebrações. É recomendável que os idosos não frequentem as Missas e as Celebrações mesmo sem apresentar sintomas. Esse é o grupo mais acometido pelo vírus, evoluindo para quadros mais graves e óbitos. As Missas transmitidas pela internet ou televisionadas serão o conforto e o remédio para o momento, até que seja superada a pandemia;
O Bispo, os Padres e diáconos com febre ou sintomas respiratórios como tosse, coriza ou congestão nasal não devem presidir ou participar de Missas e Celebrações ou de outras atividades com a presença de muitos fiéis reunidos num mesmo local. No entanto, eles deverão celebrar privadamente;
Adiar, nas direções espirituais individuais e confissões, o atendimento a pessoas que apresentem febre ou sintomas respiratórios como tosse, dor de garganta, coriza ou congestão nasal. Em casos de necessidade, orientar que a pessoa use máscara cirúrgica e que os Padres deverão manter, no mínimo, 1 metro de distância da pessoa. Os Padres e diáconos com febre ou sintomas respiratórios como tosse ou coriza ou congestão nasal não devem realizar desses atendimentos;
Todos os Padres com mais de 60 anos devem evitar fazer os atendimentos acima citados;
A proximidade com aquele que sofre é a marca do discípulo de Jesus: que os Padres não deixem de prestar assistência espiritual aos doentes e agonizantes. Estejam atentos, no entanto, aos cuidados necessários para as visitas: a) Higienizar bem as mãos, b) Caso seja necessário, usar máscara cirúrgica, c) Ao administrar o Sacramento da Unção dos Enfermos, se possível, usar luvas e colocar o dedo no vaso do Óleo da Unção uma única vez para cada doente. Esse cuidado é importante, pois o vaso pode se tornar um criadouro de vírus;
As visitas regulares dos Agentes da Pastoral da Saúde fiquem suspensas. Não deixem, no entanto, de prestarem todos os auxílios necessários que os doentes e seus familiares necessitarem;
Evitar a aglomeração de pessoas em festas, almoços, jantares e outros eventos da igreja. Na medida do possível, orientar as pessoas para que fiquem sempre em locais abertos e ventilados;
As aulas do Centro Diocesano de Formação para o Laicato, em todos os seus Núcleos, a Escola Diaconal e as Catequeses em preparação aos Sacramentos fiquem suspensas na Diocese de Jundiaí.
O Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, formado em Jundiaí, está atento a todas as mudanças que irão acontecer no cenário brasileiro e darão sempre as orientações necessárias, toda vez que for necessário, para bem realizarmos nossa missão. Hoje as orientações são essas. A qualquer momento podem ser dadas orientações diferentes. Tenhamos a paz de espírito para passarmos por esse momento difícil. Lembramos, mais uma vez, que todas as medidas são preventivas e ainda não existe motivos para pânico.

Com orações e jejuns, responsabilidade e um autêntico compromisso com a defesa e a promoção da vida, passaremos por essa situação difícil e celebraremos, também, a vitória sobre este vírus que ameaça a nossa vida.

A todos abençoo.

Dom Vicente Costa
Bispo Diocesano de Jundiaí