Editorial - O Evangelizador

“Jesus, fonte de misericórdia que jorra do templo. Jesus o filho da rainha. Jesus, rosto divino do homem, Jesus rosto humano de Deus (Sacramento da Comunhão).” E, do Verbo, fez-se a carne e habitastes entre nós. A luz resplandece nas trevas, mas as trevas não a reconheceram. Mas, no rio Jordão fostes, ó Filho do Homem, batizado. Assim, o jovem galileu, percorria as aldeias, acolhendo, bendizendo, anunciando a Boa Nova, que trazia um reino diferente. Esse reino veio para todos, afinal, na Casa do Pai havia e sempre haverá muitas moradas, e o Pai à sua imagem e semelhança criou a humanidade. A humanidade rompeu a aliança e, na sua ânsia de querer superar o criador, até o lenho verde tentaram secar.

No entanto, apesar das muitas negativas da humanidade em buscar no criador o amor maior, Ele venceu. É a graça Dele, Jesus, que cotidianamente faz novas todas as coisas. O homem precisa aprender que os problemas, as cruzes fazem parte da história de todos, até da história do Filho do Homem. Assim, precisamos ouvir a voz do Senhor: “Se hoje escutardes a sua voz, não endureçais o coração”. Precisamos nos atentar para não repetir os erros do povo hebreu e adentrarmos em uma nova escravidão.

Atualmente as tentações continuam, assim como no tempo de Jesus, as falácias existiam e continuam a existir. Há lobos em pele de cordeiro. Existem aqueles que insistem em excluir e humilhar a população em geral e, o povo se deixando enganar, inclusive por muitos que se dizem cristãos, entretanto promovem a morte de seus semelhantes, pelo descaso, negligência e omissão. O triste em tudo isso é que os cristãos acabam se deixando levar. Devemos olhar para o mestre Jesus e sua trajetória. Olhar para José e Maria, que muitas diversidades passaram, sem perder o caminho, a verdade e a vida. Ainda temos mártires nos tempos atuais, que como Jesus combatem o bom combate em favor do pobre e dos excluídos.
O Papa Francisco constantemente nos alerta para que vivamos em comunhão com a Igreja, entretanto para isso, se faz necessário sair das bolhas/guetos em que nos inserimos e não nos debruçamos para que como Cristo nos coloquemos a serviço do Pai, anunciando a Boa Nova, acolhendo e servindo o próximo. A Paróquia de São Benedito, sempre se colocou a serviço dos pobres e do anúncio da Boa Nova e, assim continuará sendo, com a chegada do novo Pároco, Padre Carlos Aparecido Marchesani, cuja posse aconteceu no dia 06 de fevereiro. A Comunidade Beneditina o acolhe em Cristo Jesus. Seja bem-vindo! Com Cristo, por Cristo e em Cristo tudo se renova, tudo se cria, se recria! Maria e José, rogai por nós! São Benedito, nos abençoe!

Aparecida Dalla Vecchia – Coordenadora da PasCom São Benedito