E pertinente refletir a Campanha da Fraternidade de 2020

Após um longo e chuvoso janeiro, fevereiro se achega, também chuvoso. No decorrer de janeiro celebramos a Santa Mãe de Deus, a Epifania do Senhor, que é a manifestação de Jesus como o Messias, o Salvador, e ela se dá aos Reis Magos, não por privilégio e, sim pelo fato deles estarem com um coração acolhedor, tal qual a manjedoura que agasalhou o Menino Deus.

Com o Batismo de Jesus, tem-se o início de sua vida pública, o Tempo Comum da Liturgia da Igreja, com a missão de levar indistintamente a Boa Nova para todos. E Ele rompeu barreiras, quebrou os grilhões, exalta os humildes, liberta as mulheres por meio de atos em defesa da adúltera, da samaritana. Acolheu as prostitutas pelo fato de exercer a empatia, ou seja, sabendo se colocar no lugar do outro (e se fosse comigo?), percebeu que as pessoas necessitam de oportunidades, ainda que nem todos consigam responder a um estimulo da mesma maneira que um outro, exercendo assim o respeito para com o Pai que à Sua (dele) imagem nos criou com individualidade e personalidade própria.

Cada um tem o seu tempo, assim como o tempo de Deus não é o nosso tempo. Portanto, pertinente se faz o tema da Campanha da Fraternidade de 2020, convidando a todos que se dizem cristãos a refletir e protagonizar: “Fraternidade e vida, dom e compromisso”, em comunhão com o lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc. 10,33-34), como se fosse um grito de socorro, para que os “cristãos”, saiam de seus “guetos/bolhas” se auto analisando e se fraternizando com o outro como o Cristo faria, se inclinando, sentindo compaixão e cuidando do meio ambiente, do enfermo excluído da assistência, do morador de rua, do enclausurado, do ébrio, do drogado, enfim das vítimas de uma sociedade globalizada, consumerista e, ainda assim desnuda de políticas públicas que promovam a solidariedade, a fraternidade e a caridade (que é o amor).

A Paróquia São Benedito conduzida pelos padres Marcílio e José Luiz, com a assistência dos diáconos Antônio, José Carlos e Edison e, dos demais fiéis que compõem a comunidade beneditina, já tracejou as metas para o mês de fevereiro, a celebração de Cinzas, dando início a Campanha da Fraternidade e, assim, após o Tempo Quaresmal, enquanto peregrinos, ousamos almejar pela nova Jerusalém, tendo como missão se colocar a serviço do próximo.

Mãe Aparecida, ave cheia de graça, rogai por nós. São Benedito, ensina-nos a imitar os caminhos do Senhor.

Cidinha Dalla Vecchia – PasCom São Benedito